quarta-feira, 9 de maio de 2018

"Paulo, o apóstolo de Cristo": Vale a pena ir ao cinema?

O filme é de 2018. Imagem do Google Images,
 
Um filme sobre o Novo Testamento, a partir do livro de Atos, é coisa rara. Com exceção de vários filmes sobre o Apocalipse, poucas são as obras que contam a história de personagens bíblicos do Novo Testamento. Já assistimos diversos filmes, desenhos e seriados sobre as histórias dos personagens do Velho Testamento e sobre Jesus. Mas e Paulo? E Pedro? E João? E os demais apóstolos, durante a implantação da Igreja? E a História do início da Igreja? É certo que os relatos não são tão completos quanto os do Velho Testamento, por isso é necessária uma pesquisa histórica e teológica mais profunda para conseguir fazer uma produção assim.
 
As telas de cinema estão exibindo um filme que busca enfrentar esse desafio. O ator que apresentou Jesus em "A Paixão de Cristo", Jim Caviezel, é o produtor executivo e ator na produção "Paulo, o apóstolo de Cristo". O longa é dirigido pelo jovem diretor e roteirista Andrew Hyatt. Enquando Cavieziel interpreta Lucas, James Faulkner, que atuou em diversos filmes e seriados importantes, está maravilhoso como o apóstolo Paulo. 

O filme...

O filme se passa no período em que Paulo já passou por julgamento em Roma e se encontra na prisão. Lucas corre riscos para visitar o amigo na cela e terminar de escrever o livro de Atos dos Apóstolos. É claro que a produção contém licenças históricas mas, em geral, é bem fiel ao texto bíblico, com diversas citações de Paulo durante os diálogos. O pano de fundo é a loucura da perseguição do Imperador romanos, Nero, aos cristãos, como eles tentam se proteger e como eles pretendem sair da cidade. E, nesses momentos, as cenas são bem fortes. 

Paulo (James Faulkner) e Lucas (Jim Cavieziel)
 O roteiro também possui sua própria interpretação teológica acerca do tão discutido "espinho na carne" de Paulo. Confesso aqui que, com essa parte, apesar de emocionante, eu não concordei rsss... Tenho minhas próprias ideias acerca do tal "espinho", entre outras observações. Mas não vou dar spoiler aqui e quero que vocês observem se conseguem reconhecer isso no filme.  


Outra licença histórica está relacionada com a inserção do núcleo do personagem de Olivier Martinez, um prefeito do Império Romano, responsável pela prisão onde Paulo está guardado até a execução. Ele interage com Lucas e o apóstolo. O casal, Priscila (Joanne Whalley) e Áquila (John Lynch), conhecidos nas Escrituras por acompanharem o ministério de Paulo, também são importantes no longa.

O que achei...

O roteiro não é linear e pode se tornar confuso para quem não conhece o livro de Atos. Para quem está acostumado com o relato bíblico, é totalmente inteligível. O filme é recheado de flashbacks, o que gerou crítica da imprensa. A produção é mais voltada para cristãos mesmo. Não é possível contar tudo o que Paulo fez em menos de 2 horas. A história renderia uma linda série, com certeza.

Como cristã, super recomendo assistir esse filme. Todo cristão deve conhecer e ser impactado com a história da Igreja Primitiva, as perseguições pelo qual passava e a vida em amor e comunidade em que estavam inseridos. A partir do momento em que estamos confortáveis em nossas vidas, em que não somos confrontados por causa do nosso amor a Jesus, temos a tendência de nos acomodarmos e oferecermos a Deus uma adoração monótona. Porém, Ele pede "sacrifício de louvor". Você tem oferecido algum sacrifício a Deus??

"Paulo, o apóstolo de Cristo" nos lembra o quanto o apóstolo sofreu pela causa do nosso Senhor e o quanto nossos irmãos do primeiro século sofreram para que Palavra de Deus chegasse a nós, hoje. Seja grato! Seja confrontado por esse grande filme!


ASSISTA AO TRAILLER:


quinta-feira, 5 de abril de 2018

Quem me sustenta?


Um sorriso que não é de mentira. É de satisfação e certeza que tudo está onde deveria estar.
Foto: Giuliana Bávaro

Em momentos em que tudo pode mudar, 
É preciso ter algo em que posso me apoiar.
O que teria força suficiente para sustentar,
Todo o peso que carrego nos ombros, na mente e no coração?

Existe algo ou alguém que possa responder?
Existe algo ou alguém que consiga segurar?
Existe algo ou alguém, estável a ponto de aguentar?

Eu sou fraca, sou falha
Eu nada sou.
Não sou nada sem o Criador.

Não seria nada
Não faria nada
Não poderia nada.

O Deus que me criou,
O Deus que me amou,
A Ele entrego.

Entrego todo o peso,
Entrego a ansiedade,
Entrego minha mente e coração.

Afinal, tudo é Dele, por Ele
Tudo é para Ele.
E eu não poderia ser diferente.

Pensar, cansar e chorar
São comuns à criatura.
Mas sou criatura,
Entregue ao Criador.

E que Ele faça
Faça a mim
Faça por mim
Faça para mim.

Aguardo Nele
Descanso Nele
Me entrego a Ele. 


CR 04/04/18

#sentimentos #poesia #poetryBR #poeta #juizdefora#MG #Petropolis #RJ

segunda-feira, 12 de março de 2018

Mulher é assim mesmo



Mulher é assim mesmo.
Uma hora está feliz e na outra está triste.

Um dia está se sentindo a mais gostosa das galáxias
E no outro não quer nem passar na frente do espelho.

Mulher é assim mesmo.
Uma hora quer carinho
E na outra, te afasta.

Uma hora quer abraços
E na outra, quer distância.

Mulher é assim mesmo.
Uma hora a autoestima explode
E na outra, ela nem existe.

Mas, mulher é assim mesmo.
Uma hora te ama
E na outra, só parece que não te ama,
Porque ela continua te amando.

Mulher é assim mesmo.
Uma hora quer mostrar pro mundo
E a outra, quer guardar segredo.

Guardar segredo?
Mulher sabe que isso não é tarefa fácil.
Mas, mulher que é boa amiga, guarda segredo sim.

Mulher é assim mesmo.
É 8 e 80.
É sim e não.
É direito e esquerdo.

Mulher é assim mesmo.
Difícil saber o que estão pensando.

E é justamente por cada detalhe confuso,
Imprevisível,
Colorido e
Alegre,
Que fazemos a diferença por onde passamos.

quarta-feira, 7 de março de 2018

O professor Tempo: O que aprendi com a ditadura da beleza

Foto: Bárbara Ribeiro

Quanto mais o tempo passa, mais lições aprendemos. Lições boas e ruins... Lições para a vida inteira. 
O tempo me ensinou a amar a mim mesma. Amo a Deus acima de todas as coisas e para amar ao próximo como a mim mesma, precisava aprender a me amar de verdade. E tenho aprendido essa lição arduamente.

Aprendi que sou linda, não importa o que digam ou o que pensem. Aprendi que sou linda, mesmo quando olho no espelho e não gosto do que vejo. Mas sou linda porque fui sonhada e desenhada pelo criativo Criador. 

Aprendi que sou linda do jeito que sou. Isto não significa que eu não possa aperfeiçoar. O que é bom, sempre pode melhorar.

Aprendi que basta eu me amar, que tudo ao redor coopera. A roupa cai melhor, a pele fica mais reluzente e os olhos mais brilhantes. Até a maquiagem passa a ser mero complemento, e não uma obrigação.

Aprendi que uso cinta pra apertar a barriga e colocar tudo no lugar, mas também aprendi que posso ficar mais à vontade e confortável, afinal, não é a cinta que me deixa mais bonita, é o sorriso no rosto.

Aprendi que posso emagrecer se tiver a fim de sacrificar. Aprendi que engordei e não foi de propósito. Aprendi que posso não comer doce, que posso me controlar, mas também posso comer, pra ajudar a melhorar a TPM.

Aprendi que tem sacrifício que vale a pena e tem uns que não valem o estresse. Aprendi que sou livre, até o momento em que estou satisfeita comigo mesma.

Aprendi que faço dieta é pra ficar bem comigo e não pra agradar os outros. Aprendi que tem gente que prefere te ver infeliz magra, do que feliz acima do peso. 

Aprendi que a roupa que eu visto é pra me sentir poderosa pra mim mesma. Aprendi que não preciso me vestir como os outros acham que preciso me vestir só porque eles acham que fica melhor daquele jeito.

Aprendi que posso usar preto pra disfarçar ou estampado, pra aparecer. Aprendi que posso usar sombra preta com batom vermelho do mesmo jeito que posso sair na rua sem maquiagem.

Aprendi que não sou escrava do pensamento alheio, da última moda ou da maquiagem durante o dia.

Os anos me ensinaram que posso ser eu mesma e que não há nada de errado nisso. 

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

Vamos falar sobre o Arrebatamento da novela da Record?

Todas as crianças sumiram durante o Arrebatamento.
Imagem da novela retirada do site Veja.com.br

"Porque, assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até ao ocidente, 
assim será também a vinda do Filho do homem." Mt 24:27

Ontem, 6 de fevereiro de 2018, foi ao ar uma das cenas mais esperadas da novela "Apocalipse", da Record TV: o Arrebatamento. A ficção busca retratar os últimos dias em uma visão "pré-tribulacionista" (vertente que acredita que Jesus busca a Igreja secretamente primeiro, em seguida, acontece a Grande Tribulação e Ele volta novamente em grande glória, visível a todos). Eu, particularmente, creio nessa visão mas, de jeito nenhum, vou ousar a pensar como sendo a única proposta correta. Também não estou aqui para discutir se esta, ou aquela, que está certa. O que eu acredito, efetivamente, é que Jesus vai voltar (Ele prometeu e suas promessas nunca falham) e eu vivo a minha vida aguardando e vivendo para Ele. 

Voltando ao assunto da novela... A cena do Arrebatamento foi arrebatadora! Uma sequência enorme de cenas (cerca de 14 min), muito bem editadas e dirigidas e com efeitos especiais fantásticos! O que foram aqueles acidentes de helicóptero e de avião???!!
Mais uma vez, em uma cena esperada, a Record se superou. E o fato deles sempre nos prepararem para os grandes momentos, não perde o sabor... Podemos nos preparar para estar na frente da tela, esperando. Como foi com as pragas no Egito, a abertura do Mar Vermelho, as muralhas de Jericó e os homens da fornalha, mais uma vez, tinha data e hora para o público estar na frente na televisão. E a produção da novela cuidou de cada detalhe.

O Arrebatamento

Como alguém que passou a vida inteira ouvindo sobre o Arrebatamento e a a volta de Jesus, seja em palestras, pregações, músicas ou lendo a própria Bíblia, cada detalhe aconteceu ontem. Teve helicóptero, avião e carros desgovernados, porque os pilotos foram arrebatados. Teve gente aceitando Jesus de verdade, segundos antes do Arrebatamento. Teve gente "aceitando Jesus" e não sendo arrebatado. Tiveram aqueles que todo mundo já sabia que seriam arrebatados e teve sala de aula, berçário e parquinho vazios após o Arrebatamento, pois Jesus levou todas as crianças. E, claro, tiveram aqueles que foram "deixados pra trás", seja porque nem sabiam o que estava acontecendo, seja porque não criam que aquilo iria acontecer um dia. 

Depois da sequência de tirar o fôlego, surge na tela um Sérgio Marone imponente (diga-se de passagem, ele está perfeito nesse papel). Alto, bonito, com presença marcante, vaidade extrema, muita maldade e boa oratória, Ricardo Montana é um Anticristo perfeito. Lembrando que a novela é uma ficção baseada em vertentes teológicas que não são a verdade absoluta, não vamos discutir as origens do personagem também. Vamos nos ater à cena final do capítulo de ontem. O Anticristo olha diretamente para a câmera (achei ousado!) e diz: "Let´s begin! Agora sim, chegou a minha hora!" Li resenha de site que disse que podia ter passado sem essa cena. Gente!! Achei maravilhosa. Achei ousada! Achei tãããão "season finale, partiu pra outra temporada!" Até mesmo, porque a ideia é essa. Agora começa uma nova temporada. 

Ricardo Montana - o Anticristo - finalizou o capítulo do Arrebatamento
preparando o público para os próximos acontecimentos.

Imagem: notíciasdatv.uol.com.br

O que será de quem ficou? Será que vão entender que foi o Arrebatamento? Como irão reagir? E, principalmente, como será o governo do Anticristo na Terra? São as cenas dos próximos capítulos que vão dar um novo ritmo à novela. Agora começam mais cenas de ação, de violência, de suspense... efeitos especiais! Os cavaleiros do Apocalipse entram em ação e, com eles, todos os desastres. E aguardamos que a Record nos surpreenda novamente. 

Momentos, cenas, personagens marcantes

Alguns detalhes me marcaram nesse capítulo. Em primeiro lugar, o caso do Bruno, irmão da Talita... (acho que era esse o nome dele hahah). Ele já estava com coração quebrantado, pois passando perto da pregação, foi atraído e recebeu a salvação naquele momento. Não sabia nada sobre doutrinas e teologia. Ele simplesmente recebeu o Senhor Jesus de verdade e foi arrebatado naquele momento. Isso nos mostra que sempre é tempo. Oportunidades não nos faltam. É preciso correr para o Pai enquanto há tempo.

Zoey, a jornalista famosinha, é a outra personagem que me marcou nesse Arrebatamento. Algum tempo antes, em conversa com os pais, ela havia declarado que sentia saudades da igreja e sabia que estava em débito com o Senhor. Ela foi criada na igreja e era uma moça de fé e princípios. No entanto, a vida profissional e sentimental "engoliram" o tempo com Deus. Jesus já não fazia tanta diferença assim na vida dela. Consequentemente, enquanto o pai e a mãe subiram, ela permaneceu. Quem cresceu na igreja deve conhecer a frase: "Não vai subir pro céu na barra da saia da mãe".

Sobre a novela

Não acompanho "Apocalipse" como acompanhava "Os Dez Mandamentos I e II" e "Terra Prometida". Acho que até "O Rico e o Lázaro" eu vi mais do que a novela atual. No entanto, apesar dos problemas de bastidores (a autora - a sensacional Vivian de Oliveira - não tem muita liberdade de criar, pois os líderes da Igreja Universal interferem no trabalho), a construção dos personagens, como sempre nas obras de Vivian, foram muito bem feitas e culminaram no resultado do Arrebatamento. Contudo, os vários ambientes nos deixam um pouco confusos, assim como a história do serial-killer, especialmente para mim, que não acompanho diariamente a novela. Na minha opinião, a quantidade excessiva de personagens é um problema que às vezes, tende a atrapalhar as obras da autora. 

No entanto, a forma como Vivian de Oliveira consegue relacionar a Bíblia com a ficção, "explicando" para o telespectador como poderia acontecer determinada coisa, é muito interessante. Desde os "Os Dez Mandamentos" percebo essa sensibilidade em relacionar o texto bíblico ao texto da novela. Na minha opinião, nem os acréscimos atrapalham o contexto da Palavra de Deus. É só assistirmos a novela entendendo que aquilo é uma ficção BASEADA em texto bíblico. E "Apocalipse" é um enorme desafio. Cada um pensa de um jeito e ela teve que escolher um lado pra acreditar e investir nele. 


Enfim...

Como disse anteriormente, se vai acontecer ou não dessa forma, nós não sabemos. Só Deus sabe como serão os momentos finais. Mas de uma coisa sabemos: a Palavra de Deus está se cumprindo. O amor está esfriando. A violência está aumentando. Guerras e rumores de guerras estão aí... nação contra nação, filhos contra pais e pais contra filhos. Dói o coração ouvir as notícias.

Eu estou me preparando para a volta do Cordeiro, do meu amado Noivo, que irá me buscar para as Bodas Dele. E você? Está preparado(a)? A novela só deu um gostinho do que irá acontecer. Foi um alerta!